Princesa Adormecida

A resenha de hoje é sobre o último lançamento da Paula Pimenta, Princesa Adormecida. Esse livro é uma releitura do conto de fadas A Bela Adormecida. Sou grande fã de contos de fadas e histórias de princesas e por já ter ouvido vários elogios sobre a autora resolvi embarcar nesse livro. Esse é o primeiro da COLEÇÃO PAULA PIMENTA. A ideia de trazer releituras modernas sobre as mais famosas princesas, como “A Pequena Sereia”, “A Bela e a Fera” e “A Branca de Neve”, me fez imaginar como elas seriam no nosso dia a dia sem magia ou encantamentos. Nesse livro conhecemos Áurea Roseanna, ou melhor, Anna Rosa, que é criada desde os cinco anos por três tios: Florindo, Fausto e Petrônio, que além de contar histórias que a fazem não saber distinguir o que é real ou não sobre sua vida, tentam fazer com que ela viva o mais próxima possível de seus olhares. Anna acaba não entendendo o porque de tanta proteção quando ela só quer ser uma adolescente normal, sair com as amigas e um dia encontrar uma grande paixão para viver um grande amor. Ela só não sabe que sua vida já é um verdadeiro conto de fadas… A Aurora que Paula cria é super cativante e nos ganha logo nas primeiras páginas. Por a história ser narrada em primeira pessoa podemos nos envolver muito mais na história e ficar mais próximos das personagens. Ela conseguiu fazer com que todos os elementos e personagens da história real estivessem presentes sem que ela deixasse de ser atual, uma vez que mesmo sendo uma releitura, pareça ser a ideia original. O livro não deixa a desejar e a autora sabe como agradar os leitores. É pegar pra não largar enquanto não acabar. Uma leitura deliciosa e super recomendada.

O segundo livro da série, Cinderela Pop, será lançado em Abril, ele é uma versão estendida do conto Cinderela Pop, que faz parte de O Livro das Princesas. Estou Ansiosa para mais essa leitura!

Editora: Galera Record
Autor(a): Paula Pimenta
Gênero: Ficção
Páginas: 192
Minha avaliação: ★★★★★

CASAR, BEJAR, PENHASCO

Olá, leitores! Hoje eu trouxe mais uma tag. Nela escolhi vários personagens e fiz quatro rodadas, escolhendo 3 personagens de cada vez para: casar, beijar e jogar do penhasco. Me diverti muito gravando esse vídeo e no final acabou acontecendo o que eu menos queria. Quer saber quem eu joguei do penhasco? Só dar o play!

Espero que gostem!

Assistidos do Mês (Janeiro)

Um pouco tarde, mas não deixando de iniciar o espaço onde todo mês falaremos sobre os filmes que foram vistos no mês anterior.

Filmes assistidos em Janeiro:

1. ¨O Grinch¨, Ron Howard (2000) – 104 minutos.

Nota: 5/5.

¨Um Grinch (Jim Carrey) que odeia o Natal resolve criar um plano para impedir que os habitantes da pequena cidade de Quemlândia possam comemorar a data festiva. Para tanto, na véspera do grande dia, o Grinch resolve invadir as casas das pessoas e furtivamente roubar delas tudo o que esteja relacionado ao Natal.¨

Comentários: Clássico! A magia do Natal,mais uma vez representada no cinema. Mais dessa vez virá com uma pitada de horror. Um filme para causar nostalgia, que ensina que a aparência não é o que importa, mas sim o coração.

2. ¨Fury (Corações de Ferro)¨, David Ayer (2015) – 134 minutos.

Nota: 5/5.

¨Abril de 1945. Enquanto os Aliados fazem sua incursão final na guerra pela Europa, um sargento do exército endurecido pela guerra chamado Wardaddy (Brad Pitt) é responsável pelo comando de um tanque Sherman e uma equipe com cinco homens em uma missão mortal atrás das linhas inimigas. Em menor número, com pouco armamento, e lidando com um soldado novato em seu esquadrão, Wardaddy e seus homens encaram inúmeras adversidades em suas tentativas heroicas de atacar o coração da Alemanha nazista.¨

Comentários: Sensacional. Além de um elenco de alta qualidade, o filme conta com cenas intensas e emocionantes com um toque de humor em alguns momentos. Um dos melhores filmes de guerra que já vi.

3. ¨A Bela e a Fera¨, Christophe Gans (2014) – 112 minutos.

Nota: 3/5.

¨Em 1810, após o naufrágio de seu navio, um comerciante financeiramente arruinado exila-se no campo com seus seis filhos, três rapazes e três moças. Apenas a filha mais nova, Bela, uma menina alegre e cheia de graça, fica entusiasmada com a vida rural. O destino surge implacável de novo, e quando o pai arranca uma rosa para a filha de um jardim encantado e é condenado à morte pelo proprietário do castelo, um monstro. A destemida Bela oferece-se no lugar do pai, mas uma vez dentro do palácio, encontra não a morte, mas sim uma vida estranha, cheia de magia, luxo e tristeza. Todas as noites, sem exceção, Bela janta com a fera, e todas as noites ela é visitada por sonhos que retratam a triste história dela. O gigante começa a se sentir cada vez mais atraído pela bela jovem, que usa toda a sua coragem para chegar ao fundo da maldição que atormenta seu estranho admirador.¨

Comentários: Uma adaptação francesa para um clássico de princesas que deixou a desejar. Os detalhes e o figurino do filme são bonitos de se ver, mas a história não desperta interesse para algo que não se tenha visto ainda.

4. ¨Gone Girl (Garota Exemplar)¨, David Fincher (2014) – 149 minutos,

Nota: 5/5

¨Amy Dunne (Rosamund Pike) desaparece no dia do seu aniversário de casamento, deixando o marido Nick (Ben Affleck) em apuros. Ele começa a agir descontroladamente, abusando das mentiras, e se torna o suspeito número um da polícia. Com o apoio da sua irmã gêmea, Margo (Carrie Coon), Nick tenta provar a sua inocência e, ao mesmo tempo, procura descobrir o que aconteceu com Amy.¨

Comentários: Tenho que dizer que no começo não dei nada para o filme, mas que depois ele me prendeu a cada momento. Um final totalmente inesperado. Rosamund Pike merecia a estatueta de melhor atriz.

Esses foram os filmes assistidos em janeiro. As notas foram atribuídas de acordo com o sistema de notas do Filmow.

Até a próxima!

The Rory Gilmore Book Challenge

Gilmore Girls é uma série de comédia/drama que conta a história do cotidiano da mãe solteira Lorelai Victoria Gilmore (Lauren Graham) e sua filha Lorelai “Rory” Leigh Gilmore (Alexis Bledel) que vivem no pequeno povoado fictício de Stars Hollow, em Connecticut. Ela aborda vários temas (como família, amizades, conflitos geracionais e classes sociais), mas o que não deixa de ganhar muita atenção é a fome de livros que Rory tem, chegando a mais de 300 no decorrer da série.

Esse é um desafio literário a perder de vista e difícil de ser completado, ele não tem um prazo para ser cumprido. O que me chamou a atenção e fez com que eu quisesse participar, foi a diversidade da lista, os livros vão de clássicos infantis a clássicos da literatura.

Eu já havia visto esse desafio em alguns blogs, mas quem me inspirou a participar foi a Tatiana, do Tiny Little Things. Eu também sigo a lista de livros do desafio sugerida por ela, pois foi a mais completa que eu vi. Infelizmente alguns livros não tem edição em português, sendo assim esses talvez sejam excluídos da minha lista por enquanto.

No decorrer do ano, conforme eu leia os livros que estão na lista, eu volto para contar como está sendo a experiência e o que eu achei dos livros.

E você, está participando de algum desafio?